Ásia  | 31/12/2014

MALACA, Cidade Mestiça

Em 2008, Malaca foi classificada pela UNESCO como Património Mundial. É um exemplo vivo no sudeste da Ásia de uma cidade mestiça, onde, ao longo de 500 anos, muitas influências europeias e asiáticas acabaram por criar um espaço urbano excepcional.
 
É diferente de qualquer outra cidade da Ásia, muito menos da Malásia. Para onde quer olhamos aparece algo intrigante, difícil de classificar e de colocar um nome. De repente, surge uma igreja com influência holandesa, mas também com caracteres chineses, um forte Português com canhões britânicos, um antigo palácio do Sultão, que se afasta dos cânones arquitetónicos da região ou uma estátua incomum de São Francisco Xavier.
 
Isso acontece com a cozinha, que é a pura fusão, antes de este termo ter sido inventado, e a mesma impressão repete-se com as pessoas, que ainda retêm as características de todas as culturas e civilizações que passaram por este lugar estratégico no estreito Malaca.
 
A cidade foi fundada por um príncipe errante de Sumatra, por volta de 1400, depois de aparecerem os comerciantes chineses e posteriormente os portugueses. Trouxeram a essência que compõe a cidade atualmente e, acima de tudo, é extremamente acolhedora, simpática e grata ao turismo.

     
     

Newsletter

El Elefante de SUDAFRICA

Agosto 2017

Enviando formulario...

El servidor ha detectado un error.

Formulario recibido.

+ Veja newsletters anterior

Más noticias

retorno